Sempre à frente

A superioridade do motor virado para proa

Os hélices virados para frente já se provaram superiores em termos de desempenho, dirigibilidade e, não menos importante, de consumo de combustível. Ao trabalhar em águas mais calmas, a eficiência da propulsão é muito maior do que nos sistemas de centro convencionais.

O fato do empuxo dos hélices estar apontado na horizontal significa que toda potência impele o barco para frente. IPS também cria condições para aplicações de barcos de casco chato, o que significa que o barco pode ser projetado para oferecer o mínimo de resistência.

30% menos combustível – 40% maior autonomia

Quando se trata de economia de combustível, os benefícios do IPS são óbvios – impressionantes 30% de redução em consumo de combustível a velocidade de cruzeiro quando comparado quando motores de centro convencionais. Isto se traduz em 40% de autonomia a mais e, é claro, um imenso benefício ambiental.
Parece ser uma combinação impossível, mas ao mesmo tempo em que reduz o consumo de combustível, o desempenho melhora significativamente. Em comparação direta com motor de centro com a mesma potência, as diferenças são óbvias. O barco equipado com o Volvo Penta IPS acelera muito mais rapidamente, além de atingir velocidade final mais alta.

Excelente conforto a bordo

O IPS deixa a vida a bordo muito mais agradável. Os níveis de vibração são mantidos baixos, parte em função aos hélices duplos que giram em direções opostas e operam sem cavitação sob o casco. Além disso, a instalação proporciona uma suspensão eficaz que evita que as vibrações se espalhem pelo sistema.


Os hélices duplos com direção de rotação opostas trabalham em águas calmas. O empuxo do hélice é paralelo com o casco. Toda potência impele o barco para frente.


Todos os gases de exaustão são emitidos através do pod, entrando na esteira dos hélices e sendo carregados até um ponto bem a popa do barco para maior conforto a bordo.


Os hélices estão posicionados diretamente sob o casco para eliminar o risco de entrada de ar e cavitação, mesmo em curvas apertadas e a toda velocidade.


Como os gases de exaustão são emitidos atrás da propulsão para dentro da esteira das hélices, eles são levados para longe do barco sem perturbar a vida a bordo.
Os hélices orientados para proa, sem emissão de exaustão pelo centro, minimizam o diâmetro deste.
Isto é condição para uma área de pá ativa muito maior, além de maior tração na água.